sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

FAPESP: SPRINT abre primeira chamada de propostas de 2018

O prazo final para o envio de projetos é dia 30 de abril de 2018.




A FAPESP anuncia a primeira chamada de propostas de 2018 da modalidade SPRINT – São Paulo Researchers in International Collaboration.


A chamada visa promover o engajamento de pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior e pesquisa no Estado de São Paulo com pesquisadores parceiros no exterior, para avançarem qualitativamente em projetos em andamento e trabalharem cooperativamente visando à elaboração de projetos conjuntos de médio e longo prazo.


A nova chamada estabelece condições para a submissão de propostas de mobilidade entre pesquisadores do Estado de São Paulo e de dez instituições de ensino e pesquisa no exterior, com as quais a FAPESP mantém acordo de cooperação:


Leiden University, Holanda


National Research Foundation (NRF), África do Sul


Swinburne University of Technology, Austrália


Texas A&M University, Estados Unidos


Tianjin Universtity, China


University of Münster, Alemanha


University of Nebraska-Lincoln, Estados Unidos


University of Victoria, Canadá


University of Warwick, Reino Unido


University of Wollongong, Austrália


Podem submeter propostas pesquisadores responsáveis por auxílios FAPESP vigentes nas modalidades Auxílio à Pesquisa – Regular ou Projeto Temático ou nos programas Jovens Pesquisadores em Centros Emergentes, Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID), Programa de Melhoria do Ensino Público, Programa de Pesquisa em Políticas Públicas e Programa de Apoio à Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE). Pesquisadores principais de Projetos Temáticos, CEPIDs e PITEs vigentes também são elegíveis para a submissão de propostas.


A partir desta edição, a submissão de propostas à FAPESP deverá ser feita exclusivamente via SAGe (www.fapesp.br/sage).


O prazo final para o envio de projetos é dia 30 de abril de 2018.


A chamada também poderá receber propostas de pesquisadores cujos parceiros sejam vinculados a instituições com as quais a FAPESP não tem acordo vigente ou com acordo vigente mas que não esteja participando desta edição do SPRINT.


A chamada de propostas SPRINT 01/2018 está publicada em: www.fapesp.br/sprint/chamada12018.


FONTE: FAPESP

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Bem vindos à Biblioteca da EPPEN!!

Conheça tudo o que oferecemos à nossa Comunidade Acadêmica!



A Biblioteca da EPPEN oferece diversos serviços a sua comunidade. 


Temos o empréstimo de livros. Para pode emprestar o livro, basta se cadastrar na Biblioteca, trazendo:

- Um documento oficial com foto e o número do CPF, como RG e CNH;
- Um comprovante de residência;
- e o número da matrícula.


Os alunos podem retirar até 3 livros mais 1 calculadora financeira por uma semana, podendo renovar até 10 vezes de igual período pelo sistema (cada renovação dá direito a ficar com material por mais uma semana).


Para pesquisar em nosso acervo, basta acessar nosso catálogo on-line. Saiba como realizar pesquisas no sistema Pergamum (sistema da nossa Biblioteca). Se você deseja renovar seus livros, saiba como, aqui. Você precisa de um livro, mas estão todos emprestados? Você pode reservá-lo, assim, seu colega que estiver  com o livro não poderá renová-lo, tendo de devolvê-lo e assim você poderá pegá-lo. Saiba: como reservar livros no Pergamum

Mas, como eu encontro um livro na estante?!?! Sem problemas, é só consultar o nosso encontre o seu livro. E se você precisa de um livro que não tem em Osasco, mas tem em outra Biblioteca da Unifesp, tudo bem, é só pedir o Empréstimo entre Bibliotecas, que a gente traz o livro e você retira em nosso balcão, com toda a comodidade, sem precisar ir até outra cidade.


Se você pensa que temos somente livros impressos, saiba que temos várias bases de e-books, além de jornais e periódicos on-line. Começando pelo Evolution. Nessa base há vários títulos de livros utilizados em nossos cursos. Acessem o link acima que vocês poderão ver quais livros podem usar, além de saberem como se cadastrar no Evolution. 


Além do Evolution, temos o Summon, ferramenta de busca da Unifesp, que permite pesquisar, num só lugar, mais de 607 milhões de e-books, periódicos e jornais, capítulos de livros e muito mais. Saiba como usar o Summon aqui. E é possível usar o Summon em casa também, saiba como nesse link. Quer saber sobre outras bases de dados? É só consultar nossa matéria sobre as nossas bases digitais


A Biblioteca possui diversos canais de comunicação com a nossa comunidade. Temos o e-mail: biblioteca.osasco@unifesp.br. Temos nosso Blog, com notícias gerais e sobre a Escola Paulista de Política Economia e Negócios (EPPEN) e muito mais. Dispomos também de redes sociais: Facebook e Twitter. Quer aprender mais sobre a Biblioteca e seus serviços? Temos alguns vídeos no Youtube . 








5 tendências para surpreender a experiência do cliente

Elas são primordiais para que o atendimento ao cliente seja cada vez mais personalizado e eficaz




Em todo início de ano, sempre surgem as mesmas perguntas – quer seja de clientes, times de produto, profissionais de marketing e equipes de vendas. Qual será a próxima grande tendência em experiência do cliente? Para que devemos estar preparados? 


A LogMeIn aponta cinco tendências primordiais para que o atendimento ao cliente seja cada vez mais personalizado e eficaz.


O atendimento ao cliente atual vai desaparecer


Já há algum tempo, as marcas sabem que precisam pensar na experiência do cliente e não no simples ato do atendimento. Em 2018 as pessoas começam a ver os efeitos sobre as empresas que não agiram nessa direção. A Amazon tem gerado modificações em vários setores por meio de um foco intenso em modelos de negócios disruptivos e crescimento sustentado. No entanto, o foco na experiência e na fidelização de clientes – assim como faz o modelo da Apple – pode ser um caminho melhor para alcançar a rentabilidade a longo prazo. As empresas têm a chance de colocar os clientes acima de tudo e se diferenciarem por meio de relacionamentos melhores e mais personalizados. Não basta apenas atender, é preciso entender o que o cliente espera da empresa. Dessa forma, os negócios podem gerar mais valor para os clientes e desenvolver relacionamentos mais duradouros.


Por que devemos começar a nos preparar para o fim do e-commerce

CEO do Grupo Reserva, Rony Meisler, reflete sobre o impacto da internet no varejo e como novas tecnologias devem revolucionar a nossa relação de compra no futuro



O texto é longo, mas antes de qualquer julgamento de valor a respeito da minha sanidade mental, peço que leia até o fim. Ok?! Vamos lá.


Muita gente fala que a loja física morreu. Ou pior: que a internet matou a loja física. Mentira!


Se você é lojista como eu e usa a internet como desculpa para uma possível queda nas vendas, lamento lhe dizer, você está se enganando. O culpado é você. A internet não matou a sua loja física, ela matou a VENDA ESPONTÂNEA na loja física.


Explicando...Em um passado não muito distante a equação era simples:


DINHEIRO PARA PROPAGANDA + ESTOQUE RECHEADO (OFERTA) = DEMANDA NAS LOJAS E VENDAS.


Em resumo, quem tinha mais dinheiro para comprar propaganda ganhava o jogo. Aí veio a internet, deu o acesso a informação e transformou todos nós em mídia.


Antes de procurarem a loja física, os reviews, ratings, instagram, facebook, twitter, wikipedia e etc., viraram fontes gratuitas de consultas para os consumidores. Se antes da internet o interesse do consumidor precisava ser comprado, depois da internet ele precisa ser conquistado.


DOI, ISSN e ISBN: absolutamente tudo o que você precisa saber

Identificadores de livros, revistas e periódicos: você os conhece?



Para entender como funcionam os identificadores de livros, revistas, artigos e periódicos, basta utilizarmos a seguinte analogia: imagine quantas pessoas com o nome João existem no Brasil e no mundo.


Diante dos inúmeros nomes idênticos existentes na sociedade, temos que utilizar alguns critérios para distinguir duas pessoas com o mesmo nome. Para isso, por exemplo, tem-se o RG, o número do CPF ou do passaporte.


Com livros, materiais digitais e revistas científicas também acontece o mesmo: utilizamos identificadores para distinguir e diferenciar as obras que podem ou não ter o mesmo título. Conheça 3 tipos de identificadores muito utilizados nos meios acadêmico e científico.


Leia a matéria na íntegra aqui .


Mercosul e Canadá lançam, no dia 9, negociações para ter livre comércio





Os sócios do Mercosul e o Canadá vão anunciar no dia 9 de março, em Assunção, a abertura de negociações para um acordo de livre comércio. E não querem perder tempo: menos de duas semanas depois, a partir do dia 19, autoridades dos dois lados já se reúnem em Ottawa para dar início às tratativas. A percepção é de que pode haver um entendimento amplo, rápido e equilibrado.


Há poucos dias, o governo canadense avisou aos sul-americanos que todas as instâncias para a obtenção de um mandato negociador haviam sido finalmente percorridas. Do lado de cá, não existem mais pendências a resolver. Com isso, os dois lados se disseram prontos para sentar-se à mesa e começar o processo de barganha típico das negociações.


O lançamento ocorrerá em Assunção não apenas devido ao exercício da presidência rotativa do Mercosul pelo Paraguai, mas porque o ministro canadense de Comércio, François Philippe Champagne, estará em Santiago na véspera para a assinatura do "TPP-11" - a nova versão da Parceria Transpacífica sem um dos 12 membros originais, os Estados Unidos, que abandonaram o tratado na primeira semana de Donald Trump na Casa Branca.


Vejam a matéria completa aqui . 


FONTE DA IMAGEM: Portallubes

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Iphan disponibiliza mais de 250 publicações sobre arquitetura, arte e patrimônio para download




Desde 1937, o Iphan produz uma linha editorial de referência na área de artes, arquitetura e patrimônio cultural. Poucas pessoas sabem, no entanto, que a coleção de publicações está disponível ao acesso de todos os interessados, que podem, inclusive, fazer o download dos volumes.


De anais de eventos a artigos sobre patrimônio histórico, grandes obras de intervenção, política patrimonial, folclore e cultura popular, a coleção disponibilizada pelo Iphan abrange mais de 250 publicações e pode ser acessada na página oficial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional


Conheça a biblioteca online do Iphan e faça o download das publicações aqui.


FONTE: Archdaily . 

Professora cria site para contar histórias infantis em Libras


A internet é uma ferramenta importante para democratizar o acesso a conteúdos e, além disso, é um espaço que reúne diferentes assuntos e interesses.


Crianças com acesso à internet têm a possibilidade de escolher seus canais de preferência, mas ainda existem algumas exclusões. Deficientes auditivos ainda encontram barreiras, já que a linguagem em libras nem sempre é aplicada.


Pensando nisso, Carolina Hessel, docente da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e uma das responsáveis pela disciplina de Língua Brasileira de Sinais (Libras) na Faculdade de Educação, criou o projeto Mãos Aventureiras. É um site e canal no Youtube onde ela conta histórias de literatura infantil em Libras.


Vejam a matéria completa aqui . 

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Radiografia da publicação acadêmica em acesso aberto e seus indicadores bibliométricos





Por Lilian Nassi-Calò


Um detalhado relatório de um estudo¹ elaborado pela Science-Metrix² sob o patrocínio da National Science Foundation dos Estados Unidos, analisa a situação do Acesso Aberto no segundo semestre de 2016. O estudo¹ publicado em janeiro de 2018 utilizou como universo de artigos os indexados nas bases de dados WoS e Scopus e como fonte de identificação da condição de acesso aberto dos artigos a base de dados science. O estudo identificou que entre os países de maior produção científica mais de 50% dos artigos publicados entre 2010 e 2014 estavam disponíveis em acesso aberto sendo que o Brasil ocupava a liderança com 75% dos artigos. O estudo apresenta também os padrões de citação dos artigos em acesso aberto em relação aos comercializados.


O movimento do Acesso Aberto, iniciado no final dos anos 1990 por meio de iniciativas de inúmeros defensores, instituições, agências de fomento e publishers, se consolida na Reunião de Budapeste em fevereiro de 2002 com a publicação da Budapest Open Access Initiative – BOAI – que definiu os termos Via Verde (Green Route) e Via Dourada (Gold Route), entre outros conceitos. A Declaração que definiu o Acesso Aberto elimina, além das barreiras de disponibilização, também as barreiras de direitos autorais que impediam a livre reprodução, intercâmbio, cópia, e etc. para fins legais dos conteúdos publicados em acesso aberto, sendo a única restrição à reprodução e distribuição o de conferir reconhecimento aos autores e citá-los apropriadamente. Vale lembrar o pioneirismo do SciELO, que iniciou formalmente a publicação em acesso aberto em 1998, ou seja, quatro anos antes da BOAI.


O que é, como funciona e quais as vantagens do Blockchain?

Mais conhecida por ser usada no Bitcoin, tecnologia possui um potencial enorme e que vai muito além das criptomoedas.






Blockchain tornou-se uma das palavras mais comentadas do mercado nos últimos meses e esse barulho em torno dela deve apenas aumentar, à medida que mais e mais empresas anunciam planos que envolvem a tecnologia.


Para quem não tem familiaridade com o tema, pode ser um assunto um tanto complicado, já que é razoavelmente técnico, mas o conceito central é bastante simples na verdade.


O que é o Blockchain?


O objetivo e o alcance do Blockchain foram descritos lindamente pelo engenheiro de software Marc Andreessen. “A consequência prática (...é...) pela primeira vez, uma maneira para um usuário na Internet enviar um pedaço único de propriedade digital para outro usuário na Internet, a ponto de que a transferência é garantida como segura e protegida, todos sabem que a transferência foi realizada, e ninguém pode questionar a legitimidade da transferência. É difícil exagerar as consequências desse avanço.” 


Resumindo: o Blockchain permite que duas pessoas negociem propriedades digitais sem nenhum risco de fraude, roubo, interferência de terceiros ou a necessidade de um intermediário.


Com frequência, você verá o Blockchain e as criptomoedas serem usados nas mesmas frases e/ou textos. E isso acontece porque uma boa parte das criptomoedas usa a rede do Blockchain para rastrear a movimentação das suas moedas.


Como o Blockchain funciona


O método mais usado atualmente para armazenar informações é manter uma base de dados central protegida. Por exemplo, você sabe exatamente quanto dinheiro há na sua conta neste momento? A maioria de nós teria de abrir o aplicativo do banco no celular para verificar, e então o banco nos dirá qual o saldo da conta.


Estamos confiando no banco e na sua base de dados. Existem vários saldos e verificações possíveis para garantir que o banco não comece a mentir para nós, mas o fato continua sendo que o banco possui as informações e nós confiamos no que ele nos diz.


A tecnologia Blockchain funciona a partir de um princípio totalmente diferente.


Leia mais aqui . 

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

‘New York Times’ introduz realidade aumentada às suas reportagens

    Exemplo de experiência de realidade aumentada do jornal ‘NYT’ (Reprodução/New York Times)


O jornal americano “New York Times” divulgou nesta segunda-feira (5) sua primeira reportagem com uso de realidade aumentada (AR, na sigla em inglês), que traz para o leitor uma perspectiva tridimensional sobre as técnicas de quatro atletas que competirão nas Olimpíadas de Inverno de 2018, em PyeongChang, na Coreia do Sul.


A estratégia já havia sido anunciada na semana passada, em artigo no qual o jornal prometeu extrapolar os limites das telas dos dispositivos digitais para “levar as notícias para dentro de casa”.


O texto propõe a expansão do jornalismo para as três dimensões, ressaltando que permitir que o leitor enxergue os objetos das reportagens sob diferentes perspectivas possibilita novas formas de storytelling que não eram exploradas com o uso da fotografia e do vídeo.


“Hoje o indivíduo se explora e acredita que isso é realização”

O filósofo sul-coreano Byung-Chul Han, um destacado dissecador da sociedade do hiperconsumismo, fala sobre suas críticas ao “inferno do igual”



As Torres Gêmeas, edifícios idênticos que se refletem mutuamente, um sistema fechado em si mesmo, impondo o igual e excluindo o diferente e que foram alvo de um ataque que abriu um buraco no sistema global do igual. Ou as pessoas praticando binge watching (maratonas de séries), visualizando continuamente só aquilo de que gostam: mais uma vez, multiplicando o igual, nunca o diferente ou o outro... São duas das poderosas imagens utilizadas pelo filósofo sul coreano Byung-Chul Han (Seul, 1959), um dos mais reconhecidos dissecadores dos males que acometem a sociedade hiperconsumista e neoliberal depois da queda do Muro de Berlim. Livros como A Sociedade do Cansaço, Psicopolítica e A Expulsão do Diferente reúnem seu denso discurso intelectual, que ele desenvolve sempre em rede: conecta tudo, como faz com suas mãos muito abertas, de dedos longos que se juntam enquanto ajeita um curto rabo de cavalo.


“No 1984 orwelliano a sociedade era consciente de que estava sendo dominada; hoje não temos nem essa consciência de dominação”, alertou em sua palestra no Centro de Cultura Contemporânea de Barcelona (CCCB), na Espanha, onde o professor formado e radicado na Alemanha falou sobre a expulsão da diferença. E expôs sua particular visão de mundo, construída a partir da tese de que os indivíduos hoje se autoexploram e têm pavor do outro, do diferente. Vivendo, assim, “no deserto, ou no inferno, do igual”.


Vejam a matéria completa aqui . 

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Site brasileiro permite que cidadão ajude em pesquisa científica

Iniciativa quer incentivar a sociedade a se aproximar da ciência



Bianca Bento, 39, aproveitou o sábado para coletar dados sobre resíduos plásticos na praia do Recreio, na zona oeste do Rio. Seria um dia normal para um pesquisador da área, mas o detalhe é que Bianca é dentista.


As informações que ela ajudou a coletar gratuitamente foram depois cadastradas no site Fast Science e usadas pelo Programa de Dinâmica dos Oceanos e da Terra, da UFF (Universidade Federal Fluminense).


A plataforma on-line permite que qualquer pessoa participe de uma pesquisa científica e já reúne 282 usuários atuando em 13 projetos.


Vejam a matéria completa aqui . 

Plataforma de normas técnicas da ABNT NBR e Mercosul


A Coordenadoria da Rede de Bibliotecas (CRBU) da Unifesp disponibiliza serviço de acesso as 17.000 normas da série ABNT NBR e Mercosul.


O contrato com o fornecedor atual será encerrado no dia 9 de março, mas a nova contratação está em andamento.


O serviço está disponível para toda a comunidade Unifesp. O conteúdo é acessível por computador, tablet ou smartphone e, fora das dependências da universidade, é disponível também via Proxy ou VPN.


A plataforma de normas técnicas permite leitura online, download e impressão do material.


Maiores informações, entre no site da Coordenadoria da Rede de Bibliotecas da Unifesp ou já acesse o link da plataforma, ambos disponíveis logo abaixo. 


Links relacionados




FONTE: Intranet

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

CAPES disponibiliza revista National Geographic para todos os brasileiros





A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) oferece, gratuitamente, pelo Portal de Periódicos, acesso à revista National Geographic. O periódico está disponível ao público desde a primeira edição, de 1888, até o ano corrente. Por meio do acordo da CAPES com a editora responsável pela publicação, todo IP brasileiro terá acesso ao conteúdo.


Com quase 130 anos de história, a publicação é reconhecida pela qualidade em fotojornalismo e cartografia, oferecendo cobertura aprofundada de ciência, tecnologia, geografia, culturas, vida animal, meio ambiente e ecologia. Devido à variedade de temas, o título beneficia professores, estudantes, pesquisadores e outros profissionais que têm curiosidade acadêmica e gostam de ampliar seus conhecimentos.


Na página da revista, os usuários também têm acesso a edições da National Geographic Brasil, além de materiais de áudio e vídeo originais produzidos pelas expedições da National Geographic Society – entidade norte-americana responsável pela editoração do conteúdo.


A National Geographic é mensal e divulgada em vários países. Possui visibilidade internacional devido à sua qualidade editorial e está indexada em uma plataforma de busca de fácil acesso, que permite navegação rápida pelos assuntos de interesse. O periódico é publicado em mais de 30 idiomas, incluindo português, grego, polonês, coreano, hebraico, tcheco e romeno.


A pesquisa pode ser feita por meio de qualquer computador ligado à internet – em casa, na escola, no trabalho ou onde o usuário se sentir confortável para navegar e explorar o conteúdo disponível. Além de visualizar na íntegra os artigos, é possível armazenar as informações de interesse em uma conta pessoal ou ainda imprimir o material para posterior leitura.


O acesso pode ser realizado a partir do banner localizado na página inicial do Portal – área “Parceiros” – ou no link buscar base. Há ainda a possibilidade de pesquisa pelo campo buscar periódico, onde o usuário encontrará as opções National Geographic Adventure, National Geographic Explorer e National Geographic Traveler.


Portal de Periódicos


O Portal de Periódicos da CAPES é uma biblioteca virtual que reúne e disponibiliza a instituições de ensino e pesquisa no Brasil o melhor da produção científica internacional. Com um acervo de mais de 38 mil títulos com texto completo, 134 bases referenciais, 11 bases dedicadas exclusivamente a patentes, além de livros, enciclopédias e obras de referência, normas técnicas, estatísticas e conteúdo audiovisual.



Criado para ampliar o acesso das bibliotecas brasileiras à informação científica internacional, o Portal é considerado um modelo de consórcio de bibliotecas único no mundo, pois é inteiramente financiado pelo governo brasileiro. Devido a sua abrangência nacional o Portal é a iniciativa do gênero com o maior alcance no planeta.


Verifique o conteúdo do Portal de Periódicos disponível para sua instituição.


(Com informações do Portal de Periódicos da CAPES – CCS/CAPES)


FONTE: Capes